Saúde bucal dos pacientes oncológicos

Cuidar da saúde bucal deve ser uma preocupação de todas as pessoas, mas quem está em tratamento através de quimioterapia ou radioterapia precisa ter ainda mais atenção nos cuidados com os dentes.

Na manhã desta sexta-feira (11), a dentista Fátima Regina Nunes destacou algumas dessas precauções em palestra para os participantes do Recriar, programa de terapia ocupacional da Oncomédica. No encontro, os clientes puderam tirar dúvidas acerca de efeitos colaterais do tratamento que são capazes de afetar a saúde dos dentes e da cavidade oral como um todo.

Segundo Fátima Nunes, é importante que o paciente oncológico busque o acompanhamento de um dentista antes, durante e depois do tratamento. “Se o paciente inicia uma quimioterapia com alguma cárie ou problema nos dentes, aumentam as chances de infecções nessa região e talvez seja necessário, inclusive, interromper o tratamento para cuidar da complicação dentária”, disse. De acordo com ela, é muito mais fácil tratar um problema deste antes que a quimioterapia ou a radioterapia tenha começado. “Por isso é bom que o paciente seja submetido a uma avaliação odontológica antes de iniciar o tratamento contra o câncer, para saber se está tudo bem com sua boca e, caso não esteja, cuidar logo do problema”, destacou.

Já durante a quimioterapia é comum que o paciente apresente alguns sintomas relacionados com a saúde bucal. Mas problemas como pouca saliva e sangramento na gengiva podem ser atenuados, garantiu a dentista. No caso da sensação de “boca seca”, é possível usar algumas alternativas, como a saliva artificial. “A indicação varia de caso para caso, mas de qualquer forma uma garrafinha com água sempre ajuda a aliviar o sintoma”, disse Fátima. A dentista ressaltou que efeitos como sangramento na gengiva ou aparecimento de pequenos machucados na boca não podem ser motivos para abandonar a escovação dos dentes. “Isto só piora o quadro. Melhor utilizar escovas infantis, com cerdas macias e menos agressivas e ver com o especialista que outras ações podem ser tomadas. Bochechos com anti-séptico podem ajudar a reduzir o problema”, disse, destacando que esses transtornos são provisórios e vão desaparecendo com o encerramento da quimioterapia.

De acordo com Fátima, o mais importante é que o paciente oncológico não descuide nunca de sua saúde bucal. A dentista deu algumas dicas para quem quer manter dentes e boca saudáveis:

- Escovar os dentes ao menos três vezes ao dia

- Visitar o dentista pelo menos a cada seis meses, mesmo após o encerramento do tratamento com quimio ou radioterapia.

- Usar fio dental pelo menos uma vez ao dia.

- Escovar bem a língua, parte da boca que mais acumula restos de alimentos e bactérias.

- No caso dos pacientes que utilizam prótese dental, escovar bem a prótese e guardar em um recipiente com água e um pouco de bicarbonato de sódio todas as noites.

0 comentários:

Quem sou eu

Minha foto
SOU COMO VOCE ME VE. POSSO SER LEVE COMO UMA BRISA,OU FORTE COMO UMA VENTANIA. DEPENDE DE QUANDO E COMO VC ME VE PASSAR. Clarice Lispector

Arquivo do blog

Seguidores