ESTOU DE SAIDA PARA FAZER MINHA QUIMIOTERAPIA. ESTOU "ANSIOSA"....E NEM SEI O MOTIVO.
ESTÁ TUDO BEM COM OS EXAMES, ALIMENTO BEM E DORMI GOSTOSO ESSA NOITE, PORTANTO, ONDE ANDA O MOTIVO?
O DIA ESTA TRISTE É VERDADE. CÉU MUITO NUBLADO, CHOVE FININHO E CONSTANTE.
EU GOSTO DO SOL, DO CALOR E DE ALEGRIA. AQUI EM BHTE CHOVE A UM MES E JA NAO AGUENTAMOS MAIS.
HOJE FIQUEI PENSANDO NO FINAL DE ANO DAS PESSOAS QUE PERDERAM TUDO NAS ENCHENTES. QUE TRISTEZA!!!!!!!
QUEM ESTÁ DE FORA DA CIDADE, NAO FAZ IDÉIA DAS COISAS. VEJO NA TV E TENHO VONTADE DE BUSCAR TODO MUNDO PRA DENTRO DE MINHA CASA.AS LAGRIMAS DE MAES, LAGRIMAS DE "VERDADE" DE DESESPERO......CHORO JUNTO E NADA POSSO FAZER.
ESTAVA PENSANDO: SE CADA CLUB PEDISSE UM COBERTOR, ROUPAS P/ ENTRADA DE FESTEIROS, AJUDARIA MUITA GENTE....[MAS É FEIO NAO É? LEVAR PRA FESTA....]A PREFEITURA ESTÁ DE PARABENS COM AS ARRECADAÇOES,SO NAO VALE "DESVIAR" A MERCADORIA[rs rs rs rs]
BEM, NAO POSSO FICAR MAIS AQUI. QUERO DESEJAR A TODOS VCS UM ANO DE 2012 CHEINHO DE ALEGRIAS, PAZ, FELICIDADES. E PRINCIPALMENTE:SAUDE. MUIIIIIIIIIIIIIIIIIITA MESMO. E O MELHOR: A PRESENÇA DE DEUS EM SUA VIDA. ISSO É TUDO MEU IRMÃO.SÓ "ELE" PODE TODAS AS COISAS, NAO SE ESQUEÇA NUNCA. BJOS NO SEU CORAÇAO.
ROSA.

VIVA!!!!!!

E ELE ESTÁ AÍ, CHEGANDO DEVAGARINHO.....
A CHUVA FOI DANDO LUGAR AO SOL [LINDO E QUENTINHO....].
NATAL É MARAVILHOSO NAO ACHAM? EU FICO NA JANELA E VENDO AS LUZES NA CIDADE. ME TORNO UMA CRIANÇA.
CLARO QUE HOJE O SIGNIFICADO DO NATAL É OUTRO PARA MIM.
AQUELA CRIANÇA QUE ACREDITAVA EM PAPAI NOEL, PASSAVA A NOITE QUASE ACORDADA,NAO EXISTE MAIS. EXISTE SIM UMA PESSOA QUE PENSA: MUITO FACIL FALAR DE JESUS PARA AS PESSOAS.
NO NATAL É UMA BOA OPORTUNIDADE.NAO COMPRO PRESENTES, PREFIRO UM ABRAÇO E UMA ORAÇAO.
GOSTO DA ALEGRIA DAS PESSOAS.
UNICA ÉPOCA QUE TODOS RIEM E PARECEM MAIS FELIZES.
DEUS É BOM DEMAIS......BOM DEMAIS DA CONTA.
BJIM!!!"

kkkkkkkkkk

ACHO QUE AINDA NAO ACORDEI GENTE.. ESTOU SUPER FELEIZ PORQUE MINHA FILHA CHEGOU PARA PASSAR O NATAL CON0OSCO E ONTEM DORMI MUIIIIITO TARDE. O SONO SUMIU DE REPENTE....
FELICIDADE TIRA SONO?
TIRA E FAZ ATÉ ERRAR NA ORTOGRAFIA. VIRAM O QUE FIZ NA OUTRA POSTAGEM ANTERIOR?
FILHO REALMENTE É COISA BOA.
BJOS!!!!FIQUEM COM DEUS!

ATEÇÂO MINHA GENTE!!!!!!!!

Limitar o consumo de álcool reduz o risco de câncer

O calendário social deste mês costuma ser cheio de comemorações, quase sempre regadas por bebidas alcoólicas. Beber um drinque em uma festa não significa causar danos à sua saúde, mas ingerir rotineiramente mais de um ou dois drinques por dia pode aumentar o seu risco de câncer.

O consumo de álcool está ligado a um maior risco de tumores da boca e garganta, câncer de fígado, câncer de cólon e de mama. É por isso que a American Cancer Society recomenda limitar o álcool a não mais de um drinque por dia para mulheres e dois drinques ao dia para os homens.

Câncer de Mama

As pesquisas mostram que as mulheres que ingerem dois a cinco drinques de bebidas alcoólicas ao dia têm risco mais alto para câncer de mama, quando comparadas àquelas que tomam um drinque por dia ou às que não fazem uso de álcool. Em estudo publicado recentemente pelo Journal of the American Medical Association, em novembro, os pesquisadores encontraram evidências que ligam níveis ainda mais baixos de consumo de álcool a um aumento no risco de câncer de mama - três a seis copos de vinho por semana já aumentam ligeiramente este risco.

Não está claro como ou porquê o álcool eleva o risco, nem o motivo pelo qual as mulheres são mais susceptíveis do que os homens, mas sabe-se que limitar o consumo é especialmente importante para mulheres que têm outros fatores de risco para este tumor, como história de câncer de mama na família.

Câncer de cólon

O câncer de cólon foi associado ao uso intenso de álcool. Pelo menos alguns deles podem ser devido ao fato de que os usuários de álcool tendem a ter baixos níveis de ácido fólico no organismo. O uso de álcool deve ser limitado a não mais de dois drinques por dia para homens e um por dia para mulheres.

Câncer de fígado

O abuso de álcool é uma das principais causas de cirrose, uma doença em que as células danificadas do fígado são substituídas por tecido cicatricial. A cirrose está relacionada com um risco aumentado de câncer de fígado. Em um estudo recente, um número significativo de casos deste tumor foram associados com história pregressa de ingestão excessiva de álcool.

Câncer de boca e de garganta

O consumo de álcool aumenta o risco de desenvolver câncer de boca e de garganta. O risco sobe ainda mais para as pessoas que também fumam. Cerca de sete em cada 10 pacientes com câncer de boca são consumidores pesados de álcool.

Segundo alguns estudos, o risco destes tipos de tumores em pessoas que bebem em excesso e também fumam pode ser até 100 vezes maior do que o risco em pessoas que não fumam ou não bebem.

Além do risco aumentado para desenvolver tumores malignos, o consumo exagerado de álcool pode levar a outras consequências danosas para o organismo como problemas hepáticos, pancreatite, hipertensão arterial (pressão alta), distúrbios psicológicos, etc.

COM UM BEIJO!!!!

http://www.belasmensagens.com.br/evangelicas/sonda-me-usa-me---aline-barros-556.html

COM UM BEIJO!!!!

http://www.belasmensagens.com.br/evangelicas/sonda-me-usa-me---aline-barros-556.html

26J
Avalie esta notícia
Câncer de mama: novas informações sobre fatores de risco estudados pelo Institute of Medicine

A fundação Susan G. Komen for the Cure solicitou ao Institute of Medicine (IOM) uma revisão das evidências atuais de interações entre genética e ambiente em relação ao câncer de mama e dos desafios de pesquisas, uma exploração das ações baseadas em evidências para reduzir o risco desse tumor e recomendações de novas diretrizes para as pesquisas futuras.

De maneira geral, o IOM descobriu que grandes avanços foram feitos na compreensão do câncer de mama e de seus fatores de risco, mas que precisamos aprender mais sobre suas causas e como evitá-lo. As informações sugerem que as mulheres podem ser mais suscetíveis a alguns fatores de risco durante certas fases da vida.

Dos fatores ambientais analisados, aqueles com evidências mais consistentes de uma associação com um risco aumentado para o câncer de mama incluem: radiação ionizante, terapia hormonal combinada com estrogênio e progestina, ganho de peso principalmente na pós-menopausa. Também foi observado que quanto maior a atividade física realizada, menor o risco. Para outros fatores, as evidências de estudos em humanos são limitadas, contraditórias ou ausentes.

O IOM concluiu que as mulheres têm algumas oportunidades para reduzir seu risco de câncer de mama por meio de ações pessoais, tais como:

Evitar radiações ionizantes desnecessárias ao longo da vida.
Evitar o uso da terapia hormonal combinada, quando possível.
Evitar o cigarro.
Limitar o consumo de álcool.
Aumentar a atividade física.
Minimizar o ganho de peso, principalmente na pós-menopausa.
Para fazer uma abordagem de estudos sobre o câncer de mama nos diferentes estágios de vida de uma mulher, foram feitas recomendações de pesquisa que incluem o desenvolvimento de melhores ferramentas para pesquisas epidemiológicas e testes com produtos químicos e outras substâncias que possam causar o câncer, além do desenvolvimento de intervenções eficazes de prevenção, melhores abordagens para modelagem de riscos do câncer de mama e melhor comunicação sobre os riscos de desenvolver este tipo de tumor.

26J
Avalie esta notícia
Câncer de mama: novas informações sobre fatores de risco estudados pelo Institute of Medicine

A fundação Susan G. Komen for the Cure solicitou ao Institute of Medicine (IOM) uma revisão das evidências atuais de interações entre genética e ambiente em relação ao câncer de mama e dos desafios de pesquisas, uma exploração das ações baseadas em evidências para reduzir o risco desse tumor e recomendações de novas diretrizes para as pesquisas futuras.

De maneira geral, o IOM descobriu que grandes avanços foram feitos na compreensão do câncer de mama e de seus fatores de risco, mas que precisamos aprender mais sobre suas causas e como evitá-lo. As informações sugerem que as mulheres podem ser mais suscetíveis a alguns fatores de risco durante certas fases da vida.

Dos fatores ambientais analisados, aqueles com evidências mais consistentes de uma associação com um risco aumentado para o câncer de mama incluem: radiação ionizante, terapia hormonal combinada com estrogênio e progestina, ganho de peso principalmente na pós-menopausa. Também foi observado que quanto maior a atividade física realizada, menor o risco. Para outros fatores, as evidências de estudos em humanos são limitadas, contraditórias ou ausentes.

O IOM concluiu que as mulheres têm algumas oportunidades para reduzir seu risco de câncer de mama por meio de ações pessoais, tais como:

Evitar radiações ionizantes desnecessárias ao longo da vida.
Evitar o uso da terapia hormonal combinada, quando possível.
Evitar o cigarro.
Limitar o consumo de álcool.
Aumentar a atividade física.
Minimizar o ganho de peso, principalmente na pós-menopausa.
Para fazer uma abordagem de estudos sobre o câncer de mama nos diferentes estágios de vida de uma mulher, foram feitas recomendações de pesquisa que incluem o desenvolvimento de melhores ferramentas para pesquisas epidemiológicas e testes com produtos químicos e outras substâncias que possam causar o câncer, além do desenvolvimento de intervenções eficazes de prevenção, melhores abordagens para modelagem de riscos do câncer de mama e melhor comunicação sobre os riscos de desenvolver este tipo de tumor.

AMADOS...

VOU FAZER UMA COISA SUPER ERRADA AQUI.

ESSE BLOG FOI FEITO PRA AJUDAR E JAMAIS"ESMORECER PESSOAS".
ACONECE QUE NAO SOU DE FERRO.
HOJE ESTOU NUMA TRISTEZA......
PRECISO DIZER ISSO A ALGUEM.
APROVEITO PARA DESEJAR UM LINDO NATAL A TODOS.
QUE O ANIVERSARIANTE SEJA A PRINCIPAL PESSOA EM SUA MESA DA CEIA.
QUE O SEU ANO NOVO, SEJA REPLETO DE BENÇAOS, COM BASTANTE SAUDE.
AMO VCS E JESUS OS ABENÇOE RICAMENTE.

ET: ASSIM QUE DER VOLTO VIU?
ISSO VAI PASSAR, TENHO CERTEZA.

leiam....

Câncer: INCA lança estimativas de câncer 2012 prevendo cerca de 520 mil novos casos da doença para 2012, com sete novas localizações de tumores

Câncer: INCA lança estimativas de câncer 2012 prevendo cerca de 520 mil novos casos da doença para 2012, com sete novas localizações de tumores

O Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (INCA) estima cerca de 520 mil novos casos da doença em 2012. A publicação Estimativa 2012 – Incidência deCâncer no Brasil, lançada nesta quinta-feira, 24 de novembro, marca o Dia Nacional de Combate ao Câncer, celebrado no dia 27 de novembro, e vale para o período de 2012 a 2013. A novidade são as sete novas localizações de câncer que entraram no ranking dos tumores mais frequentes do País.

Os tipos de câncer mais incidentes nas regiões brasileiras são os de pele não melanoma, próstata, mama epulmão. As sete novas localizações de tumores são bexiga, ovário, tireoide (nas mulheres), Sistema NervosoCentral, corpo do útero, laringe (nos homens) e linfoma não Hodgkin.

Esta divulgação disponibiliza aos gestores de saúde e, especificamente, aos da atenção oncológica, informações fundamentais para o planejamento das políticas públicas de forma regionalizada, segundo informa o diretor-geral do INCA, Luiz Antonio Santini.

Desconsiderando o câncer de pele não melanoma (tumor com baixa letalidade), entre o sexo masculino ocâncer de próstata permanecerá como o mais comum, seguido pelo de pulmão, cólon e reto, estômago, cavidade oral, laringe e bexiga. Já entre as mulheres, a glândula tireoide, de modo inédito, aparece no quinto lugar geral, atrás do câncer de pele não melanoma, mama, colo do útero, cólon e reto. Na sequência vêm os tumores de pulmão, estômago e ovário.

Válidas também para 2013, já que são elaboradas a cada biênio, as estimativas não podem ser comparadas com anos anteriores, uma vez que não tem como referência a mesma metodologia nem as mesmas bases de dados, tendo em vista que houve melhorias tanto na quantidade quanto na qualidade das séries históricas de incidência e mortalidade.

Fonte: INCA

amigos...

Sei que ando sumidinha, mas meu tratamento foi modificado e isso gerou preocupação, intranquilidade, medo e insegurança.

Hoje tomei a segundo dose do remedio.
O ruim é ficar por lá o dia inteiro.
Sorte que la na clinica podemos sentir que estamos " em casa".
Carinho, cuidado, sorrisos e atenção tem em exagero.... Fico muito feliz com tudo isso.
obrigada galerinha feliz da oncomed. Gosto muito de vcs....

leiam.....

Sete recomendações do INCA para tratamento do câncer de mama no Brasil

Sete recomendações do INCA para tratamento do câncer de mama no Brasil

O Instituto Nacional de Câncer (INCA) anunciou sete recomendações para controle damortalidade do câncer de mama. Estas orientações complementam as lançadas em 2010, as quais são centradas em ações de prevenção, detecção precoce e informação de qualidade. Ambas têm o potencial de reduzir a mortalidade decorrente do câncer de mama no Brasil, além de garantir melhora na qualidade de vida de mulheres com a doença.

O câncer de mama hoje é o responsável pelo óbito de 12 mil mulheres por ano no País. É o tumor que mais mata a população feminina em todo o Brasil, com exceção da Região Norte.

As sete recomendações do INCA para o tratamento do câncer de mama no Brasil são:

1. Toda a mulher com diagnóstico de câncer de mama confirmado deve iniciar seu tratamento o mais breve possível, não ultrapassando o prazo máximo de três meses.

Estudos científicos mostram que atraso superior a três meses entre o diagnóstico e o início do tratamento docâncer de mama compromete a expectativa de vida da mulher (sobrevida).

2. Quando indicado, o tratamento complementar de quimioterapia ou hormonioterapia deve ser iniciado no máximo em 60 dias, e o de radioterapia no máximo em 120 dias.

O prazo para o início do tratamento complementar é um componente crítico no cuidado do paciente comcâncer de mama. Atrasos no início do tratamento complementar aumentam o risco de recorrência local da doença e diminuem a sobrevida. Em algumas situações de tratamento com quimioterapia, a radioterapia pode ocorrer após os 120 dias.

3. Toda mulher com câncer mama deve ter seu diagnóstico complementado com a avaliação do receptor hormonal.

Os receptores hormonais são proteínas que se ligam aos hormônios mediando seus efeitos celulares. A avaliação é feita no material da biópsia que medirá um percentual dos receptores nas células tumorais. A dosagem desses receptores permite identificar as mulheres que irão se beneficiar do tratamento complementar chamado hormonioterapia. A presença de receptores hormonais nos tumores de mama é alta na população e aumenta com a idade.

4. Toda mulher com câncer de mama deve ser acompanhada por uma equipe multidisciplinar especializada que inclua médicos (cirurgião, oncologista clínico e um radioterapeuta), enfermeiro, psicólogo, nutricionista, assistente social e fisioterapeuta.

O câncer de mama é uma doença complexa cujo tratamento requer a cooperação de diferentes profissionais e saberes. A experiência mundial aponta que serviços que oferecem uma abordagem multidisciplinar e multiprofissional têm melhor desempenho no tratamento do câncer de mama.

5. Toda mulher com câncer de mama deve receber cuidados em um ambiente que acolha suas expectativas e respeite sua autonomia, dignidade e confidencialidade.

Acolher as mulheres em suas necessidades nas diferentes etapas do tratamento, por meio de abordagem humanizada que respeite seus direitos, possibilita um melhor enfrentamento da doença.

6. Todo hospital que trata câncer de mama deve ter Registro de Câncer em atividade.

Os Registros Hospitalares de Câncer coletam informações essenciais para acompanhar, monitorar e avaliar a qualidade do tratamento oferecido à mulher. As informações dos registros subsidiam a implementação de políticas e ações de melhoria contínua na busca de padrões de excelência no tratamento.

7. Toda mulher com câncer de mama tem direito aos cuidados paliativos para o adequado controle dossintomas e suporte social, espiritual e psicológico.

O câncer é uma doença que fragiliza seu portador e familiares em diferentes dimensões da vida. O suporte social, espiritual e psicológico para os pacientes e familiares fortalece os sujeitos para o enfrentamento da doença.

Fonte: INCA

Quem sou eu

Minha foto
SOU COMO VOCE ME VE. POSSO SER LEVE COMO UMA BRISA,OU FORTE COMO UMA VENTANIA. DEPENDE DE QUANDO E COMO VC ME VE PASSAR. Clarice Lispector

Seguidores